CMJP e MPPB

Campanha 'Nenhuma a menos, Paraíba' ganha veiculação em ônibus urbanos

A partir do dia 10 de setembro, peças publicitárias vão ser divulgadas em 20 veículos de transporte coletivo na Capital com abrangência na Grande João Pessoa.

Campanha 'Nenhuma a menos, Paraíba' ganha veiculação em ônibus urbanos

Peças publicitárias da campanha 'Nenhuma a menos, Paraíba' vão ser aplicadas no vidro traseiro de ônibus urbanos na Capital a partir do dia 10 de setembro. A Campanha, idealizada pelo Núcleo de Gênero do Ministério Público da Paraíba (MPPB), e pela Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) tem como objetivo prevenir e combater o crime de feminicídio.

Durante os meses de setembro e outubro, ônibus urbanos de diversas linhas trarão peças da campanha em formato de busdoor (adesivo aplicado no vidro traseiro de veículos de transporte urbano). Serão 20 veículos com a campanha em diversas linhas de ônibus, inclusive circulares, com a possibilidade de abranger municípios como Cabedelo, Santa Rita e Bayeux.

“A campanha contra o feminicídio e a violência doméstica precisa ser divulgada amplamente para ser eficaz. Para isso, a exposição das peças publicitárias em busdoor é importante por que os ônibus vão onde a população está, alcançando o máximo de pessoas na Capital e Grande João Pessoa”, salientou o presidente da CMJP, João Corujinha (DC).

Ainda foi acordado que cards e vídeo sobre feminicídio vão ser replicados nas redes sociais do Sintur e no totem existente no posto de atendimento ao público do sindicato. Isaac Moreira afirmou que o Sintur está preocupado com a realidade, e, com consciência e responsabilidade social, adere à campanha para que o combate a violência contra a mulher seja pautado no dia a dia da sociedade.

“O busdoor é, de fato, um outdoor itinerante, que tem uma penetração e visibilidade enormes. Com a capilaridade que somente um veículo de transporte coletivo pode proporcionar, temos a convicção de que será algo que proporcionará uma discussão em toda a sociedade”, enfatizou Isaac Moreira.

A promotora de Justiça Caroline Freire ressaltou a importância de parcerias para que a campanha ganhe a repercussão necessária. “Sempre buscamos parcerias para efetivar as ações para que elas cheguem a toda a sociedade da Paraíba. A parceria com o Sintur vem nesse sentido. Os outdoors em ônibus têm uma visibilidade e uma repercussão social notórias. Vamos unir a campanha contra o feminicídio com o Sintur para buscar a conscientização e possibilitar o acesso do conteúdo da campanha a toda a sociedade”, declarou.

O coordenador do Núcleo de Gênero do MPPB, Valberto Lira, também destacou a importância da parceria com o setor. Ele lembrou que também foram assinados termos de cooperação técnica com a PB Gás, Energisa e Cagepa, em que as empresas assumiram o compromisso de divulgar nas contas, mensagens sobre o tema da violência doméstica e familiar contra a mulher, orientando a população a como proceder e onde denunciar os casos, a exemplo dos disque-denúncias 180, 190 e 197.

“Essas parcerias são sempre uma grande satisfação. Sempre procuramos compartilhar as ideias que surgem desse núcleo para combater a violência contra a mulher com os vários setores da sociedade e essas ideias têm sido muito bem recebidas. O Sintur e outras empresas estão integradas à campanha e sabemos que com isso vamos alcançar um maior número de pessoas em toda a Paraíba”, comemorou. 

A campanha

A campanha 'Nenhuma a menos, Paraíba' foi lançada no MPPB no último dia 23 de agosto, tendo como mote o Agosto Lilás e também os 13 anos da Lei Maria da Penha, um importante marco jurídico no enfrentamento da violência de gênero no País.

Nos últimos 18 meses (de janeiro de 2018 a julho deste ano), 125 mulheres foram assassinadas na Paraíba, sendo que, pelo menos, 41,6% delas foram vítimas de feminicídio, ou seja, foram mortas por causa das condições do gênero, envolvendo violência doméstica e familiar ou menosprezo e discriminação à condição de mulher. Em outras palavras, morreram porque eram mulheres. O intuito da campanha é conscientizar a população sobre o combate a violência contra a mulher e divulgar os meios de denúncia.

 

Clarisse Oliveira com Assessoria do MPPB

Outras Notícias

Mãe de Rebeca desabafa “Não consigo nem olhar na cara dele”
01/03/2019 09:10
Cidades

Mãe de Rebeca desabafa “Não consigo nem olhar na cara dele”

Cabo Edvaldo Soares foi condenado a 31 anos de prisão por co-autoria no caso

Leia mais
Vídeo mostra homem sendo resgatado de sepultura após ter sido enterrado vivo. VEJA AS IMAGENS
15/01/2019 18:00
Cidades

Vídeo mostra homem sendo resgatado de sepultura após ter sido enterrado vivo. VEJA AS IMAGENS

Pelo menos é o que estão dizendo no WhatsApp e no YouTube. Procuramos informações na web e nada encontramos, a não ser um vídeo postado no YouTube, o mesmo que você vai ver no final desta matéria.

Leia mais

Comentários