DESABAMENTO

Documentos obrigatórios de prédio que desabou na PB não foram apresentados, diz Crea

Nota do Crea informou que até a manhã desta terça-feira (16) as Anotações de Responsabilidade Técnica sobre o material usado na obra não tinham sido identificados.

Documentos obrigatórios de prédio que desabou na PB não foram apresentados, diz Crea

Uma nota emitida pelo Conselho Regional de Engenharia da Paraíba (Crea-PB) informou que até a manhã desta terça-feira (16) não tinham sido identificadas anotações de responsabilidade técnica, documentos obrigatórios, dos serviços realizados no prédio em construção que desabou no dia 10 de julho no bairro da Torre, em João Pessoa. Conforme o Crea-PB, um processo administrativo foi aberto para investigar as responsabilidades.

A Polícia Civil da Paraíba anunciou na sexta-feira (12) a abertura de um inquérito para investigar o desabamento do prédio de cinco andares em construção no bairro da Torre, em João Pessoa. O prédio desabou, mas não deixou feridos. Pedaços dos escombros foram arremessados e atingiram carros que estavam estacionadas nas imediações.

Ainda de acordo com a nota do Crea-PB, até a manhã desta terça-feira foram localizados as documentações referentes ao projeto e execução estrutural da obra, mas ainda faltam informações fundamentais sobre as obras de alvenaria, instalações hidráulicas e elétricas. Ainda de acordo com o conselho, nesta terça todos os envolvidos na obra devem ser notificados a prestar esclarecimentos.

“Concresolo, responsável pela sondagem; Instituto de Neurologia e Neurocirurgia da Paraíba, contratante; Construtora Freitas Paixão, contratada; Engenheiro Rômulo Freitas Paixão, responsável pelo projeto e execução estrutural. Será solicitado que eles prestem todas as informações, com a apresentação de todos os documentos relacionados à obra”, informou a nota.

O procedimento administrativo do Crea-PB vai identificar em definitivo se o empreendimento estava sendo conduzido com ou sem as anotações técnicas e se estava sendo acompanhado de fato por um engenheiro. Caso estivesse sem as documentações obrigatórias e o acompanhamento profissional, os responsáveis devem ser penalizados.

As penalidades previstas no campo administrativo vão desde multas aos responsáveis pela obra, até advertência ou perda do direito do engenheiro responsável a exercer a profissão. Ainda de acordo com o Crea, as informações foram encaminhadas à autoridade policial e ao Ministério Público para munir os processos de responsabilização cível e criminal.

Outras Notícias

CCJ pode votar reforma da Previdência em abril
19/03/2019 13:45
Política

CCJ pode votar reforma da Previdência em abril

Depois de ser analisada pela CCJ, a reforma da Previdência será encaminhada a uma comissão especial, que debaterá o conteúdo do projeto.

Leia mais
Cantora gospel Stefhany Absoluta é acusada de dar golpe do baú em marido fazendeiro
27/12/2018 14:00
Entretenimento

Cantora gospel Stefhany Absoluta é acusada de dar golpe do baú em marido fazendeiro

A cantora gospel Stefhany Absoluta, 27 anos, que ficou conhecida em 2009 após criar uma paródia com o seu Cross Fox, é acusada pelo marido de ter dado um golpe. Em um vídeo que circula nas redes...

Leia mais

Comentários