MANIFESTAÇÃO

Manifestantes liberam garagens e ônibus começam a circular em JP

Manifestantes desfizeram o bloqueio na frente da garagem da empresa Transnacional e os primeiros ônibus coletivos começaram a circular por volta das 11h desta sexta-feira (14), em João Pessoa.

Manifestantes liberam garagens e ônibus começam a circular em JP
Foto: Reprodução

Manifestantes desfizeram o bloqueio na frente da garagem da empresa Transnacional e os primeiros ônibus coletivos começaram a circular por volta das 11h desta sexta-feira (14), em João Pessoa. Manifestantes que aderiram à “greve geral” atearam fogo em pneus para impedir a saída de veículos.

A Superintendência de Mobilidade Urbana da Capital informou que os ônibus já começaram a deixar a garagem para cumprir o itinerário.

O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivos Urbanos de João Pessoa (Sintur-JP) informou que os bloqueios feitos nas garagens das empresas de ônibus estão sendo liberados. A programação para hoje é de que 75% da frota operane circule na capital.

Desde o início da manhã foram registradas manifestações na frente da garagem das empresas de ônibus Transnacional em Água Fria e São Jorge, em Costa e Silva. Segundo o sindicato das empresas de ônibus, não havia veículos em circulação no início da manhã de hoje.

Outras Notícias

Confira as 86 vagas de emprego disponíveis para todos os níveis de escolaridade
28/01/2019 10:59
Cidades

Confira as 86 vagas de emprego disponíveis para todos os níveis de escolaridade

Para quem busca uma vaga no mercado de trabalho, estão sendo ofertas 86 novas vagas de emprego em João Pessoa. Há oportunidades em diversas áreas e em todos os níveis de escolaridade,...

Leia mais
Três ex-prefeitos da PB são condenados à devolução de quase R$ 1 milhão aos cofres públicos
23/01/2019 10:56
Cidades

Três ex-prefeitos da PB são condenados à devolução de quase R$ 1 milhão aos cofres públicos

Três ex-prefeitos de municípios no interior da Paraíba foram condenados a retornarem aos cofres públicos uma quantia equivalente a R$ 900 mil, todos por improbidade administrativa. A medida foi...

Leia mais

Comentários