Em Salvador

Menina de 2 anos morre após sofrer violência sexual

Uma menina de dois anos morreu na noite deste domingo (20) depois de ter sido abusada sexualmente na casa onde morava com a mãe e o padrasto, na Rua José Gomes de Aguiar, no bairro de Vila Canária, em Salvador. O principal suspeito do crime é o padrasto, identificado como Edson Gomes.

Menina de 2 anos morre após sofrer violência sexual
Reprodução

Uma menina de dois anos morreu na noite deste domingo (20) depois de ter sido abusada sexualmente na casa onde morava com a mãe e o padrasto, na Rua José Gomes de Aguiar, no bairro de Vila Canária, em Salvador. O principal suspeito do crime é o padrasto, identificado como Edson Gomes.

De acordo com informações de familiares da vítima, a pequena Ágata Sofia foi encontrada pela mãe, Jéssica Silva, 21, na rua, nos braços do padrasto, por volta das 18h. Familiares apontam Edson como principal suspeito. Ele fugiu do local momentos após a mãe pegar a filha ferida na mão dele.

Ainda de acordo com familiares, Jéssica, que trabalha como diarista, havia deixado a filha na companhia do marido para fazer uma faxina. A menina costumava ficar com o padrasto todas as vezes que a mãe precisava sair para trabalhar. 

Ao chegar em casa e se deparar com o corpo da criança, a mãe saiu à procura de socorro. Elas foram, com ajuda de vizinhos, para a emergência da UPA do bairro de São Marcos, onde foi constatada a morte da vítima.

Segundo um primo da menina, que preferiu não se identificar, o padrasto fugiu do imóvel assim que a esposa percebeu que a filha havia sido abusada. No entanto, ele foi visto em um ponto de ônibus na manhã desta segunda-feira (21) aparentemente nervoso, subindo em um coletivo que faz o itinerário até a Estação Pirajá. 

A polícia esteve na casa do casal horas depois do crime. Os PMs levaram a identidade e o celular do suspeito. Na manhã desta segunda, a residência estava fechada e poucos vizinhos sabiam sobre o crime.

A família da vítima pouco sabe sobre o histórico do suspeito. Ele dizia trabalhar como ajudante de pedreiro. Em seu perfil em uma rede social, ele posta fotos apenas com emojis sobre o rosto - detalhe que sempre chamou atenção de todos que o conheciam. "Como se quisesse esconder alguma coisa", completou o parente. 

Ele está junto com a mãe da vítima há um ano. Os três haviam se mudado do bairro da Tancredo Neves para a Vila Canária há três meses.

De acordo com a Polícia Militar,  por volta das 23h, PMs da 47ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Pau da Lima) foram acionados para atender uma ocorrência de violência física e sexual dentro de uma casa na Rua Carlos Gomes Aguiar, no bairro de Vila Canária.

"A guarnição foi até o local, fez ronda para identificar o autor, mas ele já havia fugido. A criança foi socorrida para UPA de São Marcos pela mãe, porém ela já estava sem vida", informou a PM, em nota.

A Polícia Civil informou que a 2ª Delegacia de Homicídios Central vai investigar o caso. Em um primeiro momento, segundo a polícia, foram expedidas as guias para perícia e exames médicos. A Polícia Civil informou que buscas estão sendo realizadas para localizar o autor indicado pela mãe da criança como sendo o próprio padrasto da vítima. Correio 24h

Tags:

Outras Notícias

Hospital Metropolitano abre processo seletivo para áreas médicas e técnicas
11/07/2019 18:58
Cidades

Hospital Metropolitano abre processo seletivo para áreas médicas e técnicas

O Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, localizado em Santa Rita, na Grande João Pessoa, abre inscrições na próxima terça-feira (16).

Leia mais
UFPB abre processo de seleção para estagiários; saiba como participar
26/01/2019 10:00
Cidades

UFPB abre processo de seleção para estagiários; saiba como participar

A Editora UFPB no período de 30 deste mês a 7 de fevereiro receberá inscrições para seleção de estagiários. Poderão se inscrever alunos dos cursos de graduação: Bacharelado em Administração ou...

Leia mais

Comentários