Hospital Metropolitano realiza primeira transfusão de plasma convalescente

A equipe da Agência Transfusional do Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires realizou, na noite de quinta-feira (11), a primeira transfusão de plasma convalescente compassivo para o tratamento da Covid-19.

blank

A equipe da Agência Transfusional do Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires realizou, na noite de quinta-feira (11), a primeira transfusão de plasma convalescente compassivo para o tratamento da Covid-19. O procedimento ocorreu com sucesso e beneficiou dois pacientes do sexo masculino, com idades de 39 e 41 anos, internos no Eixo Vermelho do Hospital Solidário.

blank

 

De acordo com a infectologista Marcela Santos, a administração é feita por meio de infusão do plasma contendo anticorpos de pessoas que já foram curadas. “O plasma é retirado do sangue doado por pacientes que já tiveram a covid-19 e não apresentam mais sintomas há 30 dias. A administração dessa unidade de plasma é igual a qualquer outra transfusão sanguínea, na intenção de que esses anticorpos do doador possam auxiliar no processo de melhora da saúde do receptor”, afirmou.

blank

O plasma é procedente do Hemocentro da Paraíba, que, em parceria com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB), por meio da professora Daniele Idalino Janebro, farmacêutica com especialização em hematologia, vem trabalhando no enfrentamento da Covid-19. “Em outras doenças infecciosas virais, já foi visto que o plasma de pacientes curados possui os anticorpos capazes de neutralizar a ação do vírus. Acreditamos na relevância desse estudo, visto que até o atual momento não temos vacina ou tratamento definitivo. A intenção é utilizar o plasma do doador curado da Covid-19 no momento certo para que o paciente que está em estado grave não fique crítico, visto que os anticorpos presentes podem ser capazes de neutralizar o vírus causador da doença Sars-Cov-2”, declarou.

Já o diretor técnico do Hospital Metropolitano, Thiago Vilanova, pontuou que todo o procedimento segue um rigoroso protocolo. “Essa terapia para os pacientes graves com a Covid-19 trata de uma indicação médica, no qual o profissional preenche uma série de documentação legal para solicitação e acompanhamento do procedimento, assim como também o receptor ou familiar responsável assina um termo de responsabilidade. Todo o processo é feito com equipamentos que protegem os profissionais envolvidos, a fim de evitar a contaminação e de forma segura para o paciente”, explicou.

blank

Para execução é imprescindível a produção do plasma, a partir da doação por um doador de plasma convalescente, com teste positivo para Covid-19, o qual deve ser o RT-PCR ou sorologia IgM ou IgG (resultados quantitativos). O doador precisa ter de 18 a 65 anos, estar há 30 dias sem os sintomas da Covid-19, de ambos os sexos, mas em caso do sexo feminino que seja nuligestas (não ter tido filhos ou abortamentos), e não deve ter sido hospitalizado(a) em virtude da doença. Os interessados deverão entrar em contato pelo WhatsApp do Hemocentro por mensagem encaminhada para (83) 3133-3465, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui