No Conde, Tatiana Lundgren vira alvo do MPPB por supostas irregularidades em contratos

Possíveis irregularidades na contratação da empresa, na gestão de Tatiana, ocorreram nos anos de 2014, 2015 e 2016

blank

A ex-prefeita de Conde, Tatiana Lundgren, é alvo de inquérito civil público, instaurado pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) para apurar indícios de irregularidades na contratação da empresa INITUS Consultores Associados. O contrato celebrado entre as partes custaram aos cofres públicos do município a quantia de R$ 613,7 mil.

As possíveis irregularidades na contratação da empresa, na gestão de Tatiana, ocorreram nos anos de 2014, 2015 e 2016. 11 contratos foram celebrados entre a Prefeitura Municipal de Conde e a empresa INITUS. Todos eles de forma direta, sem a realização de licitação, com a justificativa por parte da gestão municipal de singularidade do objeto do contrato.

A contratação seria de consultoria em recuperação de créditos, auditoria, revisão e negociação da dívida previdenciária do município junto ao Regime Geral de Previdência Social, no valor de R$ 129.500,00, equivalente a 18,5% da estimativa da possibilidade global dos benefícios financeiros a serem auferidos pelo município.

Durante os três anos foram pagos a INITUS, pela gestão de Tatiana Lundgren, um total de R$ 613.700,00, de acordo com dados contidos no Sagres. Os valores foram pagos da seguinte forma:

2014 – R$ 135.800,00

2015 – R$ 165.500,00

2016 – R$ 312.400,00

A portaria que autoriza a investigação foi assinada pela promotora Cassiana Mendes de Sá, nesta quarta-feira (8). Veja documento:

001.2019.016212-Portaria_despacho-de-instauração-2020-0000684056

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui