Curva de novos casos confirmados e de mortes por covid-19 está em declínio na Paraíba, mas secretário alerta para manter cuidados preventivos

Um dos fatores de preocupação é a eleição e por conta disso, pede que as pessoas evitem comícios, carreatas e eventos que promovam aglomerações.

blank

O número de novos casos de coronavírus na Paraíba está em declínio conforme confirmou o secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros. Apesar disso, o gestor alerta para que a população mantenha os cuidados preventivos como uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento social. Um dos fatores de preocupação é a eleição e por conta disso, pede que as pessoas evitem comícios, carreatas e eventos que promovam aglomerações.

“No momento estamos percebendo um decréscimo no número de casos novos confirmados e de óbitos e isso mostra que a curva está iniciando um processo de declínio. Isso é positivo. Alguns leitos foram desativados por isso que o percentual de leitos de UTI Adulto mantém um percentual de 40%, mas não motivo para nós relaxarmos”, afirmou o secretário, em entrevista ao ClickPB.

Ainda de acordo com Geraldo Medeiros, é necessário observar o que acontece na Europa. “Está com perspectiva até outubro de uma nova onda, mas intensa do que a primeira”, frisou, acrescentando a necessidade de manter os cuidados de prevenção. Segundo o secretário, a diminuição dos casos ainda depende do grau de isolamento e do cumprimento das regras sanitárias por parte da população.

Um dos fatores de preocupação das autoridades sanitárias é o período eleitoral. “Nós temos um fator aí que preocupa que são as eleições. É fundamental que as pessoas entendam que não podem ter comício, carreatas e qualquer tipo de evento que gere aglomeração. É isso que a gente fica preocupado até 29 de novembro”, comentou.

Sobre os casos de interiorização, Geraldo Medeiros comentou que nas últimas semanas, 70% dos casos estão ocorrendo principalmente no Sertão e Alto Sertão como já era esperando. “Nessas regiões não são tomadas medidas de prevenção consistente e nós estamos vemos o resultado do número de casos e de mortes”, analisou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui