Pedro Cunha Lima tira licença no mesmo dia que Romero se torna réu na Calvário

Duas novidades (uma surpreendente e outra nem tanto) fizeram parte do cenário político paraibano neste terça-feira (6).

blank

Duas novidades (uma surpreendente e outra nem tanto) fizeram parte do cenário político paraibano neste terça-feira (6). A surpreendente foi a licença anunciada hoje pelo deputado federal tucano, filho de Cássio, Pedro Cunha Lima, para dar lugar ao suplente Rafael Pereira Sousa, mais conhecido como Rafafá, durante quatro meses.

A outra novidade, nem tanto surpreendente, principalmente depois da Operação Famintos, que desviou dinheiro da merenda escolar em Campina Grande, foi Romero Rodrigues ter se tonado réu na Operação Calvário, após a Justiça ter acatado a denúncia do Ministério Público da Paraíba (MPPB) contra o ex-prefeito de Campina Grande.

Analisando as duas notícias, vem o questionamento: será que o fato de Pedro Cunha Lima sair de cena não teria ligação com o fato de Romero agora ser réu da Calvário? O filho de Cássio, que sempre teve como alvo favorito – junto com seu pai – o ex-governador Ricardo Coutinho, ainda PSB, durante as investigações da operação, tem o seu aliado político, enrolado até o pescoço também com o caso de maior desvio de recursos públicos da Saúde na Paraíba. Toda essa boa vontade em dar oportunidade a Rafafá, não seria apenas uma forma de se esquivar de se posicionar sobre a indiciação de Romero?

O fato é que Pedro vai ficar fora dos holofotes da política paraibana e nacional por quatro meses. A dúvida é se ele vai se manter em silêncio sobre seu aliado Romero ou se em algum momento ainda vai voltar com o discurso crítico contra Ricardo, já que os dois estão no mesmo saco da Calvário. Será que em algum momento Pedro ainda terá cara para criticar Ricardo e se calar sobre Romero? Fica a dúvida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui