Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol determina torcida única em jogos do Sousa contra Campinense após briga entre torcedores no estádio Marizão

A decisão foi reformada, considerando o argumento de que o Sousa ajudou, com nomes e CPF's, na identificação dos torcedores envolvidos na confusão no Marizão.

blank

O Sousa pediu reconsideração de punição sofrida, após tumulto entre torcedores no estádio Marizão, no Sertão paraibano, e o Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba (TJDF-PB) deferiu o pedido, validando a presença de torcida única do Dinossauro nas partidas de ida e volta contra o Campinense, pelas semifinais, que acontecerão nos dias 20 (no Marizão) e 27 de abril (no Amigão), pelo Campeonato Paraibano 2022. Na decisão anterior, o TJDF-PB havia determinado jogos com portões fechados.

A decisão foi reformada, conforme apurou o ClickPB, considerando o argumento de que o Sousa ajudou, com nomes e CPF’s, na identificação dos torcedores envolvidos na confusão no Marizão. O presidente do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba, Raoni Vita, pontuou que o argumento de que a falta da torcida prejudicaria financeiramente o clube já foi sopesado na decisão anterior e que a punição foi revista somente por causa da contribuição do clube sertanejo na identificação dos autores do tumulto no estádio, no jogo contra o Treze.

O Sousa havia sido punido, na última quinta-feira (14), pelo TJDF-PB por causa das cenas de violência antes e após a partida contra o Treze, no Marizão, no dia 10 de abril, na fase de repescagem do Campeonato Paraibano 2022. A punição ao Dinossauro foi preventiva e dada antes da conclusão do inquérito, já que o clube ainda está na disputa do estadual. O Treze, eliminado da competição, deve passar pelo processo em tempo normal podendo ter punição aplicada no Campeonato Paraibano 2023.

De acordo com o presidente do TJDF-PB, Raoni Vita, “somente agora, no Pedido de Reconsideração, o Sousa Esporte Clube apresentou os nomes e CPFs de três torcedores seus que estariam dentre os responsáveis pela invasão e pelas agressões (que, reitere-se, foi dúplice, ou seja, efetivada por torcedores de ambas as equipes, os quais merecem punição, inexistindo, numa primeira análise perfunctória, “legítima defesa” para o presente caso, notadamente em razão da grave violência e da desproporcionalidade da atitude de revide), o que pode, EM TESE, atrair para o Clube a excludente do art. 213, §3º, do CBJD.”

Ele considerou que “desse modo, exclusivamente diante do fato novo de apresentação de três torcedores infratores por parte do Sousa, tenho por REVOGAR a decisão anterior que havia determinado a realização da partida desta quarta-feira, 20/04/2022, contra o Campinense Clube com portões fechados.”

“Diante disso, determino cautelarmente, com base no art. 93 do CBJD, que as partidas semifinais do Campeonato Paraibano da 1ª Divisão, as quais serão realizadas em 20/04/2022 (Sousa x Campinense) e 27/04/2022 (Campinense x Sousa) sejam realizadas com a presença exclusiva dos torcedores do respectivo Clube mandante, ou seja, não devem ser comercializados ingressos ou autorizado o ingresso para torcida visitante”, completou o presidente do TJDF-PB.

Raoni Vita também destacou que o presidente do Sousa, Aldeone Abrantes, pode ser punido com aplicação de diversos dispositivos do CBJD por ter feito graves acusações contra o Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba, em entrevista, falando em “cartas marcadas” sobre a punição sofrida pelo clube após a confusão entre torcedores do Dinossauro e do Treze.

blank
blank
blank

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui