Treze vence Campinense e abre vantagem nas finais do Paraibano

Na melhor partida desde o retorno do estadual, o Galo da Borborema venceu por 2 a 0 e vai levar boa vantagem para o jogo de volta, no sábado.

blank

Na tarde desta quarta-feira (12), o Clássico dos Maiorais entre Campinense e Treze abriu o primeiro dos dois jogos da decisão do Campeonato Paraibano de 2020. Na melhor partida desde o retorno do estadual, o Galo da Borborema venceu por 2 a 0 e vai levar boa vantagem para o jogo de volta, no sábado (15).

Uma das novidades para o duelo foi o desfalque do meio-campista Rezende, do Treze, que ficou de fora do jogo por ter testado positivo para Covid-19 antes do jogo cancelado do último domingo, diante do Imperatriz-MA, pela Série C, que não ocorreu por conta de uma contaminação em massa de 12 jogadores pelo coronavírus.

blank

Com a bola rolando, um lance inacreditável abriu as chances no estádio Amigão. Aos 15 minutos, Tales veio da esquerda e passou por dois marcadores rubro-negros e, sozinho na frente do goleiro Wellington Lima, ele tirou demais e mandou para fora, passando a direita da meta do Campinense.

Aos 24, Alexandre Santana não deu chance para o azar. Após passe açucarado de Douglas Lima, em jogada de contra-ataque, o camisa 10 alvinegro saiu na frente do arqueiro raposeiro e tocou com categoria, no canto esquerdo, para abrir o placar.

Só o Treze conseguia se organizar ofensivamente e, dois minutos depois, Douglas Lima recebeu na direita, cortou para o meio e bateu de canhota, obrigando Wellington Lima a espalmar.

A primeira boa chegada rubro-negra veio aos 36 minutos apenas. Alex Travassos cobrou lateral da direita para dentro da área, Reinaldo Alagoano desviou de cabeça e, no segundo pau, Rafael Ibiapino desviou, mas não conseguiu marcar.

O Campinense buscava atacar no fim de jogo e, aos 37, Juliano recebeu na área e tocou fraco de pé esquerdo. Jeferson rebateu e, na sobra, Bismarck mandou de pé direito no travessão do arqueiro trezeano.

Aos 42, Rafael Ibiapino recebeu em velocidade na direita e bateu cruzado, mas Jeferson fez a defesa. No contra-ataque, o Treze saiu em velocidade e encontrou Ermínio na direita do ataque. Ele tocou para o meio da área onde Bruno Mota girou e bateu mascado de esquerda, mas o suficiente para vencer Wellington Lima e marcar o segundo gol do Galo.

Com a vantagem conquistada, o Galo da Borborema pode perder por até um gol de diferença para ficar com o título estadual. O Campinense, para levar a taça no tempo normal, precisa bater o rival por três gols de vantagem. Sem critério por gol fora de casa, uma vitória por dois gols da Raposa leva a decisão para os pênaltis.

Segundo tempo

As duas equipes voltaram com mudanças após o intervalo, mas o Treze seguia mais organizado e chegando ao ataque com mais facilidade. Logo aos 7 minutos, Edson Carioca recebeu bom passe, invadiu a área passando por Alex Maranhão, chegou a driblar o goleiro Wellington Lima mas, na hora de finalizar, o zagueiro Breno desviou o suficiente para a bola ir por cima da meta.

Desorganizado, o Campinense se resumia a cruzamentos na área. Em um deles, aos 23 minutos, Alex Maranhão recebeu bola da direita, tentou girar na pequena área, mas Nilson Júnior conseguiu desviar a bola para escanteio.

O Galo perdeu a chance de matar o jogo aos 31 minutos. Gilmar puxou contra-ataque saindo da grande área defensiva, acionou Douglas Lima no meio. O jogador não foi fominha e, com um marcador apenas na frente, serviu Ermínio na meia-lua da grande área. O centro-avante tocou no canto do goleiro raposeiro, que fez boa defesa e evitou o segundo do Treze.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui