Morre em João Pessoa o cineasta paraibano Ely Marques, vítima da Covid-19

Ely era cineasta, editor e pós-produtor de dezenas de filmes, curtas e longa-metragens

blank

Morreu neste sábado (3) o cineasta paraibano Ely Marques, vítima da Covid-19. Ele estava internado no Memorial São Francisco, em João Pessoa, há cerca de dez dias e não resistiu às complicações provocadas pela doença.

“Hoje perdemos um grande companheiro lutador do povo, Ely Marques. Ely se aproximou do PSOL em 2013, já chegou ganhando nossos corações e ocupando importante espaço em nosso partido. Atualmente nosso companheiro era membro da Direção Estadual do PSOL e tesoureiro da Direção Municipal na Capital”, disse a direção estadual do PSOL.

Segundo o presidente do PSOL na Paraíba, Tárcio Teixeira, até o começo da tarde deste sábado (3) ainda não havia informações sobre o sepultamento.

“Não tem nota ou palavra que conforte a família, as/os amigas/os ou companheiras/os de militância, a dor da partida é enorme, uma morte que poderia ser evitada, a vacina poderia ser uma realidade há meses, não fosse o negacionismo e a política genocida tão combatida pelo companheiro Ely em sua luta”, disse Tárcio.

Ely era cineasta, editor e pós-produtor de dezenas de filmes, curtas e longa-metragens. Dirigiu seu primeiro curta, o documentário “Um Fazedor de Filmes”, em 2007, e sua primeira ficção em 2009, o curta-metragem “O Plano do Cachorro”, um dos últimos filmes rodados e exibidos em 16mm do Brasil.

Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Computação Comunicação e Artes da UFPB, formou-se no Bacharelado de Arte e Mídia pela Universidade Federal de Campina Grande em 2004.

Durante a graduação, foi bolsista do laboratório de multimídia na Universidade pelo período de 3 anos em projetos de pesquisa e trabalhos na área de audiovisual e Internet. Já graduado, atuou como sub-coordenador de laboratório do Pólo Multimídia da Universidade Federal da Paraíba, onde desenvolveu vários projetos na área audiovisual como a direção do programa “Conexão Ciência”, primeiro programa a ser produzido para a TV-UFPB, entre 2004 e 2005.

Conciliando atividades profissionais e acadêmicas, participando de bancas de avaliação de monografia e projetos de pesquisa, manteve contínua presença no meio audiovisual paraibano, na produção de documentários, curta metragens de ficção, vídeos publicitários e longas metragens, tendo recebido reconhecimento através de premiação e participação em vários festivais e mostras.

Em 2006, teve projeto para um documentário aprovado na Lei de Incentivo a Cultura do Estado da Paraíba. Este documentário, “Um Fazedor de Filmes” recebeu prêmios, como Cineport, Gramado, entre outros, em Mostras e Festivais, como a 34ª Jornada do Cinema Brasileiro na Bahia, entre outros no RJ, RS, GO.

No final de 2007, conclui a pós-graduação em Estudos Cinematográficos da Universidade Católica de Pernambuco – UNICAP, em Recife. Entre 2009 e 2011, fez parte da equipe do Pontão de Cultura Rede Nordestina de Audiovisual da ABD-Pb e MinC. Em 2015, participou como animador de criação e desenvolvimento do conteúdo audiovisual para o game “Angry Birds Rocket Science Show”, produzido pela Rovio empresa finlandesa do jogo em parceria com a America’s space agency NASA.

Entre 2017 e 2018, foi aluno do Mestrado de Computação Comunicação e Artes da Universidade Federal da Paraíba – UFPB. É sócio-fundador da Pigmento Cinematográfico e da Incinerado Filmes, atua como realizador, montador de filmes e pós-produtor, tendo atuado em mais de 30 filmes, documentários, ficções, curtas e longas-metragens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui